Poeta e Cardeal

No dia em que o poeta e arcebispo português José Tolentino Mendonça vai ser nomeado cardeal pelo Papa Francisco, deixo aqui um dos seus poemas:

Cardeal

Epitáfio para R.M. Rilke

quando as palavras
buscarem amparo
em teu secreto canto

serás ainda
o único pastor
do meu silêncio

José Tolentino Mendonça

Parabéns, Bocage

BocageDe cerúleo gabão não bem coberto,
Passeia em Santarém chuchado moço,
Mantido às vezes de sucinto almoço,
De ceia casual, jantar incerto;

Dos esburgados peitos quase aberto,
Versos impinge por miúdo e grosso,
E do que em frase vil chamam caroço,
Se o quer, é vox clamantis in deserto.

Pede às moças ternura, e dão-lhe motes!
Que tendo um coração como estalage,
Vão nele acomodando a mil pexotes.

Sabes, leitor, quem sofre tanto ultrage,
Cercado de um tropel de franchinotes?
É o autor do soneto: é o Bocage!

Manuel Maria de Barbosa l’Hédois du Bocage in “Poesias”

(nos 254 anos do seu nascimento)

O extenso nome de um grande artista

Pablo Picasso, expoente máximo do cubismo foi um notável pintor. Embora não fosse699556b00c15d2b75b9b95ff363bf8e6
grande em tamanho teve um nome que respaldou todo o seu enorme talento artístico, como se o nome Picasso fosse demasiado pequeno para obra tão grande e incontornável. Assim, quiçá adivinhando protagonismos, a família baptizou-o com o nome de:

Pablo Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de los Remedios Cipriano de la Santísima Trinidad Ruiz y Picasso

Maria Rosa Colaço

1Professora e escritora natural do Torrão, Alentejo, nasceu em 1935, tendo falecido em Lisboa em 2004. Escreveu romances, contos, novelas, teatro e e literatura para crianças. Os seus livros infantis estão tocados pelo conhecimento profundo do universo da crianças, deles sobressaindo uma enorme ternura, um sentimento de paz e algum fundo moral. O seu livro «A Criança e a Vida» colige textos escritos por crianças da escola primária, tendo até 2002 ultrapassado as três dezenas de edições, encontrando-se traduzido em francês e em catalão. Mas é com «O Espanta Pardais» que a sua obra para crianças toma rumo, afirmando Maria Rosa Colaço como um nome indispensável na literatura infantil portuguesa. Para além dos livros acima referidos escreveu ainda, entre outros, «Joaninha Avoa, Avoa», 1962, «Aventuras de João-Flor e Joana-Amor», 1985, «Maria Tonta Como Eu», 1983, «Pássaro Branco», imp. 1989, galardoado com o Prémio Alice Gomes. A Câmara Municipal de Almada instituiu um prémio literatura infantil a que deu o seu nome. Há no concelho de Almada a escola do ensino básico Maria Rosa Colaço.

[(Parte deste texto está incluído em António Garcia Barreto, «Dicionário de Literatura Infantil Portuguesa», Campo das Letras, Porto, 2002 (esgotado)]

Artur Pastor, o homem da Rolleiflex

tumblr_pigpm423Uj1tcav4fo1_1280

Auto-retrato (?) do fotógrafo Artur Pastor. Década de 40 do século passado. Seguir o link do Observador para conhecer melhor quem foi este homem discreto apaixonado pela fotografia, que podíamos rotular de neo-realista, pelos motivos do quotidiano abordados nos seus trabalhos em que a luz desempenha um papel fundamental.

O espólio fotográfico de Artur Pastor é constituído por mais de 10 mil imagens e muitas são dedicadas ao mar.

via Artur Pastor, o homem da Rolleiflex – Observador