O que é um romance?

Um romance é aquilo que o autor quiser que seja. O Herberto Helder tem razão quando diz que está tudo misturado: não se sabe quando é que a poesia não dá origem a um romance, quando é que um ensaio não é um romance, quando é que no interior de um ensaio não aparece um poema… Não vejo por que é que essas coisas hão-de ser catalogadas. Há páginas de grandes romances que são grandes páginas de poesia. Bom, mas isto é mais um pressentimento que uma certeza, que o início de uma teoria… É uma interrogação. O meu problema é que sempre li mais prosa que poesia. Na verdade, a poesia aborrece-me mais. Não é bem isso… é no sentido de que ocupa um espaço muito menor nas minhas leituras. A poesia é assim: abro um livro, leio este poema, leio aquele, depois arrumo, um dia volto…

Al Berto, in “Entrevista à revista Ler (1989)”

Incentivos à leitura

Onde é que estão os incentivos à leitura? Que ideias tem o Governo para a dinamizar junto de escolas, bibliotecas, na rua, nos transportes, etc? Falo da leitura e do livro, a que estou mais ligado. Mas podia falar do teatro, do cinema, da arte em geral. Pedir apenas aos escritores e ilustradores que, mais ou menos à borla, vão por esse país fora perorar junto dos alunos, é muito pouco e mal pago. Com imaginação e pouco dinheiro até era possível dinamizar o gosto pela leitura. O carreirismo, porém, embota as ideias e a falta de dinheiro e a burocracia dão cobertura à ineficácia. A desculpa é a alienação com as redes sociais, os smartphones, os computadores e, claro, o orçamento exíguo. Não precisamos de um ministro da Cultura. Para o que se faz basta-nos um chefe de departamento.

Arturo Perez-Reverte

Eva, o mais recente livro de Arturo Perez-Reverte, é tão nostálgico quanto provocador. Numa conversa em Lisboa, diz que, ao contrário do que rezam algumas acusações que lhe foram feitas, este é um romance profundamente feminista, que a década de 30 foi a grande oportunidade perdida e que o Ocidente não tem salvação.

Uma entrevista a merecer uma leitura e uma reflexão. Sigam o link. Jornal Público.

Fonte: Arturo Perez-Reverte: “Acusam-me de ter escrito um romance machista” | Livro | PÚBLICO