As livrarias desistem por falta de leitores

Olha que bom! Com menos livrarias, obviamente com menos livros, embora haja cada vez mais livros em formato de lixo, aqueles que mal sabem ler e interpretar um texto, e escrevem com erros crassos, e em código; e os outros, os que são catedráticos de tudo, sem terem estudado nada, devem pensar que têm razão. Nem Salazar foi tão longe. Nem ele conseguiu “cortar a raiz ao pensamento”. Mas os políticos que nos têm governado, e governam, hoje, com António Costa à cabeça, já que é primeiro-ministro, são os primeiros culpados do estado a que isto (o livro e a leitura) chegou. No futuro, seremos todos felizes ignorantes, como um presidente da República que nos sorria com cinismo e arrogância enquanto comia bolo-rei.

Fonte: Uma em cada cinco livrarias da base de dados do Ministério da Cultura já não existe – Observador