Parabéns, Bocage

BocageDe cerúleo gabão não bem coberto,
Passeia em Santarém chuchado moço,
Mantido às vezes de sucinto almoço,
De ceia casual, jantar incerto;

Dos esburgados peitos quase aberto,
Versos impinge por miúdo e grosso,
E do que em frase vil chamam caroço,
Se o quer, é vox clamantis in deserto.

Pede às moças ternura, e dão-lhe motes!
Que tendo um coração como estalage,
Vão nele acomodando a mil pexotes.

Sabes, leitor, quem sofre tanto ultrage,
Cercado de um tropel de franchinotes?
É o autor do soneto: é o Bocage!

Manuel Maria de Barbosa l’Hédois du Bocage in “Poesias”

(nos 254 anos do seu nascimento)

Arturo Pérez-Reverte 

(Nota: estas citações foram retiradas da revista Visão de 18/09/2016) 

Arturo Pérez-Reverte, o escritor espanhol mais lido no mundo, acredita que a humanidade “já viveu a sua melhor época”. À VISÃO, fala do seu novo livro, Homens Bons, e carrega no pessimismo: “O mundo é um sítio perigoso, cheio de filhos da puta”

(…)

Sim, claro. O mundo é um sítio perigoso, cheio de filhos da puta. O terrível é que o Ocidente e tudo o que custou tanto a construir ao longo dos séculos, liberdades e direitos, com os bons e nobres valores de que falam os protagonistas do meu romance, está a morrer, a desaparecer… E não voltará. Os jovens ignoram-no. Nem se ensina nas escolas…

(…)

É uma cultura de facilidade. Temos medo de traumatizar os meninos com a Ilíada, ou com a História… O objetivo principal passou a ser não haver insucesso escolar, e nivela-se tudo muito por baixo. Os sistemas de educação no mundo ocidental, hoje, são feitos para normalizar e desprezam os mais inteligentes. Não se valorizam nada as elites, a própria ideia de elite está mal vista, tem muito má imprensa… Veja-se a mediocridade na política espanhola, ou europeia, ou portuguesa. Onde está um Churchill, um Adenauer, um Kennedy? Logo na escola olha-se de lado para um indivíduo singular, brilhante, destacado. Torna-se suspeito e parece que é preciso igualizar todos. Mas nós não somos todos iguais!

Fonte: Visão | “Estamos desorientados. Mas tenho 65 anos, já não quero saber”

Os livros de Julio Verne: grande tesouro literário da humanidade

Hablar de los libros de Julio Verne es ahondar en un mundo de ciencia ficción muy bien elaborado, propio de un genio. Ven y conoce más de su obra y su vida.

Hablar de los libros de Julio Verne es hablar de uno de los tesoros más grandes de la literatura mundial. Este escritor y poeta nació el 8 de febrero de 1828 en Nantes, Francia. Su extenso trabajo ha trascendido y es reconocido globalmente como uno de los principales y más importantes aportes que dieron paso al comienzo del género de la ciencia ficción en la literatura. Luego de una vida llena de sucesos, a la edad de 77 años y sin dejar de escribir, murió a causa de la diabetes.

Fonte: Los libros de Julio Verne son un gran tesoro literario de la humanidad.

Katherine Vaz, escritora luso-americana

ng1359351Tenho há vários anos na minha biblioteca dois livros da escritora luso-americana Katherine Vaz: “Saudade” e “Fado e Outras Histórias”. Katherine Vaz nasceu na Califórnia e tem ascendentes açorianos, pelo lado do pai e avô, e irlandeses, por parte da mãe. Mas não é isso que pretendo sublinhar. Quando peguei no livro “Saudade” não fiquei muito entusiasmado com a leitura, que abandonei de imediato. Acontece-me nem sempre estar preparado para determinadas leituras, que tem mais a ver com interesses e disponibilidades de momento, que pelo valor e interesse (ou não) da obra. Ontem, num raid pelas estantes, encontrei um outro livro da autora: “Fado e Outras Histórias”. Comecei a lê-lo e o interesse em continuar manifestou-se de imediato. Como não é difícil de imaginar são histórias que têm a ver com a vida desses emigrantes açorianos em terras do Tio Sam, histórias em que a autora está muitas vezes presente, e que para além de revelarem uma realidade sempre interessante de conhecer, são apresentadas por uma escrita fluida que cobre registos de locais tão diferentes como Havai, a Califórnia e os Açores. O livro recebeu em 1997 o “Drue Heinz Literature Prize”. Outro romance da escritora intitula-se “Mariana” e aborda a vida de Mariana Alcoforado. Katherine Vaz esteve várias vezes em Portugal. Vale pena conhecer a sua obra. Estou a descobri-la agora.