A fava ou o brinde?

Ainda não sabemos se no bolo-rei americano sai a fava ou o brinde. De algum modo, todos nós, ocidentais, queiramos ou não, seremos influenciados por aquele resultado. Para a fava já não tenho dentes, embora os meus dentes sejam saudáveis. Prefiro o brinde, claro. Mas o brinde não me parece muito consistente. É muito capaz de desempacotar num futuro próximo. Valha-nos a dama de companhia, forte apoio, socialista, ao que dizem os comentadores residentes. Entra o brinde, sai a fava? Acredito que sim. Sou um homem de fé e de milagres.