O livro e o resto

Sabia, sei por conhecimento próprio, que os povos nórdicos leem muito. Não apenas por lhes ser incutido o gosto pela leitura e pela cultura em geral, desde crianças, como pela circunstância de viverem invernos rigorosos que os remetem para o interior das habitações cercadas de neve e gelo. São vidas difíceis, apesar de estarem habituadas ao rigor do tempo. Lamento que em Portugal não se possa dizer “Nós por cá todos bem” e a cultura esteja tão desprezada em todas as suas vertentes, particularmente o livro que é a situação que melhor conheço. Isto apesar da carolice de alguns profissionais que não desistem de levar a bom porto a sua área de atividade cultural. O assunto é complexo e tem muitas pontas por onde se pegar (e em que poucos pegam).

Acordei a necessitar deste desabafo.