Ficção

(…) as religiões foram as primeiras grandes invenções dos escritores de ficção. Uma representação convincente e uma explicação plausível do mundo, para mentes compreensivelmente confusas. Um história linda e perfeita, que encerra mentiras duras e exatas.

Barnes, Julian, in “Nada a Temer”, 3.ª ed., Quetzal, 2020