A vila

A malta.25 de abril

O tempo ia passando, a vila crescia. E nós com ela. Estávamos na estação de caminhos de ferro. Nas horas de ponta recebia uma multidão a caminho do trabalho, ou de regresso a casa. A população da vila crescia de forma desequilibrada e assustadora em relação às infraestruturas existentes que não acompanhavam o ritmo de desenvolvimento e de mudança. (…)

António Garcia Barreto inA Malta da Rua dos Plátanos“, Book Cover Editora, Porto, 2019

Autor: António Garcia Barreto

Um tipo à procura de palavras para escrever frases que falem de coisas inúteis.