Trecho de “A Malta da Rua dos Plátanos”

MaltaPlátanos“O dia estava tão alegre quanto nós ficámos ao travar a corrida dentro da sala da Avó Mariana. O canário que o Avô Bernardo cuidava com tanto esmero parecia participar da exaltação geral, pois trinava com floreados sonoros dignos de enlevar um surdo. Com os pulmões à boca, dificilmente cumprimentámos os presentes, cirandando o olhar em redor à procura da novidade. Por fim, reparámos no único objeto que não era das nossas relações.
– O que é aquilo, Quicas? – adiantou-se Filhoca.
– É uma televisão. Cinema em miniatura.”

(antónio garcia barreto)

Autor: António Garcia Barreto

Um tipo à procura de palavras para escrever frases que falem de coisas inúteis.