Trecho de “A Malta…”

“- Vou de férias, mas quando fizer quinze anos tenho um emprego à minha espera. E vocês na moinisse, a mandriar e a namorar. Eu nem vou ter tempo para dormir.
– Nós, a moinar? Pensas que ficamos aqui de barriguinha ao sol? Três meses de férias vão ser três meses de trabalho numa loja, numa fábrica, ou até numa carvoaria. Vamos entrar brancos e sair de lá pretos de carvão.”

(António Garcia Barreto inA Malta da Rua dos Plátanos“, Book Cover Editora)

Autor: António Garcia Barreto

Um tipo à procura de palavras para escrever frases que falem de coisas inúteis.