O museu ardeu*

ruialmeida[1]Um dia todos os museus irão arder
E seremos felizes. Imagem por imagem
Esqueceremos quem somos, deitados sobre a cinza,
Livres da angústia da memória e sem remorsos.
(…)

Rui Almeida, “Higiene”, volta d’mar editora, Nazaré, 2019

* primeira estrofe do poema tendo por motivação o fogo que consumiu o Museu Nacional do Rio de Janeiro (1818-2018), em 2 de Setembro de 2018

One thought on “O museu ardeu*

Os comentários estão fechados.