Pedro Páramo

Juan rulfoVim a Comala porque me disseram que vivia aqui o meu pai, um tal Pedro Páramo. Foi a minha mãe quem mo disse. E eu prometi-lhe que viria vê-lo quando ela morresse. Apertei-lhe as mãos como sinal de que o faria pois ela estava à beira da morte e eu disposto a prometer-lhe tudo. “Não deixes de ir visitá-lo” – recomendou-me. “Chama-se assim e assado. Tenho a certeza de que gostará de conhecer-te.

Juan Rulfo