Estórias de bolso

Dudu era um gato novo, irrequieto, de corpo escorreito, que um dia desapareceu pela fresta da porta. Guida ficou desolada. Amava aquele gato jovem e traquinas. Foi com enorme surpresa que, dias depois, deu por alguém abrir a porta de sua casa com uma chave falsa. Não era Dudu, o gato. Era um jovem atraente, com olhos verdes de gato maltês, que disse chamar-se Roque Felino. Guida decidiu não mais procurar Dudu. Afinal não precisava de um gato vadio.

© António Garcia Barreto in “Estórias de Bolso