Sapatos nas margens do Danúbio

O Rio Danúbio é uma das maiores joias da Europa e divide a capital húngara em duas partes: Buda e Peste. Aqueles que caminham por sua margem, a 300 metros do Parlamento, podem acabar topando com 60 pares de sapatos, fundidos em ferro e enferrujados, que claramente possuem um estilo que já saiu de moda. Também é possível ver que eles não seguem um padrão; alguns são femininos, outros masculinos e até infantis.

Eles foram instalados ali em 2005, depois que o premiado cineasta Can Togay os idealizou. Quem os projetou foi o escultor Gyula Pauer, como forma de relembrar atrocidades do Holocausto. Durante o inverno de 1944 e 1945, o Partido da Cruz Flechada-Movimento Húngaro, de caráter fascista, antissemita e nacional-socialista, com bastante semelhança ao Partido Nazista da Alemanha, enfileirava judeus às margens no Rio Danúbio e os fuzilava.

Pode ler o artigo completo, como fotos, em Megacurioso