Pela estrada fora

Conheci Dean pouco depois de a minha mulher e eu nos termos separado. Eu acabara de recuperar de uma doença grave de que não vou dar-me ao trabalho de falar a não ser para dizer que teve a ver com essa ruptura extremamente deprimente e a minha sensação de que tudo fracassara. Com a chegada de Dean Moriarty começou o período da minha existência a que se pode chamar a minha vida pela estrada fora. Antes disso sonhara muitas vezes ir para oeste a fim de ver o país, sempre a planear vagamente sem chegar a partir. Dean é o tipo ideal para a estrada, pois nasceu mesmo na estrada, quando os seus pais atravessavam Salt Lake City numa velha carripana, a caminho de Los Angeles, em 1926.

Jack Kerouac in “Pela Estrada Fora”, Relógio D’Água, 1998

Autor: António Garcia Barreto

Um tipo à procura de palavras para escrever frases que falem de coisas inúteis.