Raul Brandão

A vida é tecida como o linho: um fio de dor, um fio de ternura. Eu intrometo-lhe sempre um fio de sonho. Foi o que me perdeu.

Só dei por ela depois de morta. As horas mais belas perdia-as a sonhar, quando vida estava a meu lado. Eu não vivi! Eu não vivi!

Raul Brandão in «Húmus»