Feiras medievais

Não sou apreciador das feiras medievais que, no verão, a pensar sobretudo nos emigrantes e em quem está de férias, são montadas um pouco por todo o país. Em geral são um arremedo do que seria uma feira medieval; algumas limitam-se a vender produtos actuais e comida por vendedores trajando “à época”. Também nunca percebi porque só existem feiras medievais. O país não teve outras épocas históricas? No Minho, por exemplo, que deu tanta gente para o Brasil, alguns regressando de lá, no século XIX, encordoados em ouro, brasileiros de torna-viagem, barões disto e daquilo, edificando solares e palacetes para morarem, poderia muito bem servir de tema para manifestações culturais semelhantes. Talvez não na rua, mas dentro de palacetes ou solares, que os há. E quem fala no século XIX, pode falar também no século XVIII, época de D. João V, ou anteriormente, na época dos Descobrimentos e do Renascimento. Enfim, só feiras medievais, parece-me um pouco redutor. Ainda mais quando apanhamos a desfilar uma personagem com óculos escuros, tipo Ray Ban. É forçar muito o medieval.

One thought on “Feiras medievais

Os comentários estão fechados.