Germano Almeida

É publicado em Portugal há 30 anos mas os seus livros vendem pouco mais de 100 exemplares. Este ano o prémio Camões veio dizer que há África para lá de Agualusa e Mia Couto.

Fonte: Germano Almeida: “Não me peçam desculpa pelos meus antepassados, tratem-me a mim como gente” – Observador