Exigência de leitura

Com a passagem dos anos, a experiência, e os milhares de livros que já li, a leitura vai-se tornando mais exigente. Pego num livro (refiro-me, claro, a literatura em prosa e a poesia) que inicialmente me interessou pelo título ou pela sinopse, até mesmo de um autor já meu conhecido e lido, mas se nas 30 ou 40 páginas iniciais a sua leitura não me agarra, vai para a prateleira e ali fica até poder vir a ter uma nova oportunidade de abordagem. Raramente concedo essa oportunidade, mas já tem acontecido. Prefiro reler obras que me entusiasmaram, que me acrescentaram saber e deram prazer. Publica-se muito lixo e o lugar do lixo é na lixeira.